terça-feira, 30 de maio de 2017

Preconceito dentro da comunidade assexual



Ao contrário do que algumas pessoas pensam, assexualidade não é um preto no branco. Existe um degradê de cores entre o preto e o branco e é nesse degradê que se encontra a maior parte dos assexuais. Infelizmente, existe um certo preconceito na comunidade assexual para com aqueles assexuais que se encontram na área cinza.
"Ah, eles não são assexuais". Disse um assexual estrito. Mas quem é assexual, então? Quem é o dono da verdade que quer julgar a identidade alheia?

Quando uma pessoa diz: "Eu sou assexual", isso é tomado também como um termo guarda-chuva para todas as orientações do espectro ace(assexual). Seja um demi, gray, fray(etc.) que esteja se auto-afirmando. Não existe "mais assexual" ou "menos assexual". A assexualidade ela é um espectro, não é algo estrito. Existe uma variante de identidades que compõe a assexualidade. Todos que se encontram no espectro ace, são assexuais, cada um com suas características.

Apesar de que, todas as pessoas que se encontram na área cinza sintam atração em um determinado período, essa atração não está presente na maior parte do tempo, e elas tem sua sexualidade definida pela ausência da atração sexual. Elas passam exatamente pelos mesmo dilemas que um assexual estrito passa. Então, por que dizer que essas pessoas não são aces? A comunidade já é tão minoritária, porquê fragmentarmo-nos? Onde fica a força, a resistência e a luta? Uma luta pela divisão dentre nós mesmos? Não.

Fica aqui uma reflexão sobre quem pode se considerar um assexual.

Um comentário:

  1. Ariel posta aquela imagem com cis e trans e os espectro aroace

    ResponderExcluir